CRÍTICA – Quem nos dera se esta semana fosse toda ela 1° de abril


Quem nos dera ter nessa semana apenas uma data: 1° de abril. Assim todas as péssimas notícias que tivemos não seriam reais e ficaríamos menos exaustos, tristes, revoltados e derrotados.

Não seria verdade, por exemplo, que a Record pretende atacar a Rede Globo neste domingo, no DE. Assim ficaríamos poupados de mais brigas em nossa televisão ao invés de reportagens especiais sobre assuntos mais interessantes.

Não seria verídica, também, a bomba que o Brasil recebeu por parte do SBT, quando a emissora colocou em risco a novela “Corações Feridos”. Um tapa na cara de toda a equipe que, com muito suor, construiu, cena por cena, esse folhetim. Pior do que isso, é imaginar que o SBT preferiu reprisar “Uma Rosa com Amor”, uma das piores novelas já transmitida em nossa televisão, ao invés de exibir a inédita que, talvez, seguirá engavetada para o resto dos tempos.

Como eu queria que o último sábado fosse 1° de abril também. Assim não assistiria nos telejornais a notícia do suicídio de Cibele Dorsa, quando a atriz pulou da mesma janela que o marido se jogara, um mês antes. Não teria que acreditar que a revista “Caras” está brigando na justiça para exibir a carta deixada por Cibele antes de se matar. E mais do que isso, me pouparia de saber que uma revista quer ganhar dinheiro em cima da miséria dos outros.

Nessa semana o mundo perdeu três pessoas maravilhosas, que se eternizaram no coração de cada um dos seus simpatizantes. Michael Gough, mordomo de ”Batman”, Sergio Madureira, diretor da nova novela do SBT, “Amor e Revolução” e José Alencar, unanimidade entre os brasileiros. Se fosse 1° de abril, não seria verdade.

Mas são só pensamentos soltos, imaginação e utopia achar que esta semana poderia ser toda ela 1° de abril. Não é. Até por que, mesmo se fosse, seria mentira.

E não acredite se alguém te disser que Silvio Santos morreu, Faustão se aposentou, Rebelde passou dos 30 pontos no IBOPE, o SBT faliu, a Record parou de funcionar e que Hebe Camargo vai ter um programa na Globo. Não acredite, pois hoje é 1° de abril.

Breno Cunha RD1

 

Um pensamento sobre “CRÍTICA – Quem nos dera se esta semana fosse toda ela 1° de abril

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s