Falta de planejamento desgasta produções da Record


Virgílio (Raymundo de Souza) é assassinado por Karina (Juliana Baroni) em “Ribeirão do Tempo”

A Record tem investido forte em suas novelas e minisséries, a partir do Recnov, no Rio. Outro detalhe é que as produções têm ficado em segundo lugar no Ibope, atrás apenas da Globo. Dificilmente sai disso.

Nota-se que realmente existe o esforço em avançar e oferecer opções mais interessantes ao telespectador. Mas há também a questão das limitações, que ainda requer mais empenho da direção. O que envolve planejamento, ou a falta dele, como reclama o seu próprio pessoal, é o que mais compromete a boa ordem dos serviços.

Um exemplo é a novela “Ribeirão do Tempo”, que começou em 18 de maio de 2010 e só vai terminar no começo do mês que vem. Quase um ano no ar.

Enquanto na Globo todos sabem exatamente a duração de um produto, quando vai entrar e quando sair do ar, na Record, isso ainda não existe. Os profissionais ficam reféns “do tempo”. Tem hora certa para entrar, mas não tem para sair. No fim, é ruim para todos. Isso precisa mudar.

Com informações da Coluna Flávio Ricco n0 UOL Televisão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s